Pages Menu
Categories Menu

Atenção: todos os textos deste blog são de autoria de Cintia Amorim, estando devidamente registrados. É proibida a reprodução para fins comerciais sem a autorização escrita da autora. As violações serão tratadas por vias judiciais.

Caixola de Escritor # 1 – Alimentação mental

Caixola de Escritor # 1 – Alimentação mental

1 Flares 1 Flares ×

Olá, é com alegria que inauguro esta seção do blog: Caixola de Escritor. Aqui pretendo postar ideias, reflexões, devaneios, enfim… dividir com você o que se passa dentro desta caixola aqui.

Ainda não decidi perfeitamente como funcionará. Se toda semana, ou só que me der vontade de escrever… ou mensalmente ou…. sei lá. Vamos fazendo e nos adequando ao melhor formato.

E hoje, dia 5 de setembro de 2016, quero iniciar este espaço falando sobre um tema que muito tem povoado minhas ideias ultimamente: a alimentação mental.

<

Não fui eu quem o inventei. Este é uma expressão usada por Nuno Cobra em seu excelente livro: A semente da Vitória.

Alimentação mental é exatamente o que dá a entender. É a maneira como enchemos nossa cabeça. Seja de pensamentos bons, nutritivos e saudáveis. Seja de pensamentos ruins e maléficos. Eis as palavras do grande Nuno:

O termo alimentação mental foi se incorporando em minha forma de expressão para mostrar às pessoas os cuidados que devem ter com o que enviam ao seu cérebro (..) Temos de estar ligados na vigilância dos pensamentos. Não podemos esquecer que somos o que pensamos (…) Há que adotar, sempre, uma atitude mental positiva para ser sempre positivo.

 

Sabe, eu demorei muito tempo para entender isso. E mais tempo ainda para conseguir colocar em prática. Vencer os velhos hábitos pessimistas foi, e ainda tem sido às vezes, um processo lento, que exige uma incrível disciplina de minha parte.

Mas o esforço vale a pena, não só pelos resultados práticos que alcançamos na vida, mas, principalmente, pela sensação de felicidade. De fazer cada dia valer a pena, de verdade!

Nós temos o poder de controlar nossos pensamentos

Você não precisa ser um escravo de seus pensamentos. Não precisa deixar suas ideias ficarem como cavalos indomados dentro de sua mente, tumultuadas, incansáveis, correndo soltas.

Muitas pessoas são hoje como eu fui um dia: cansadas e sem energia. E por quê?

Porque ficam o dia inteiro gastando energia com uma mente sobrecarregada de ideias. Antes eu, como escritora, achava que isso era natural, e até benéfico para minha profissão. Mas não é.

Ter uma mente cansada, ficar o dia e a noite inteira pensando em milhares de coisas, sem um nexo, sem um foco, é algo terrível, totalmente prejudicial.

Mas nós podemos assumir o controle de nosso cérebro, e mostrar para ele quem é que manda. Podemos passar o dia focados em pensar apenas aquilo que, de fato, nos trará benefício.

Eis uma arte: aprender a ter foco.

Tudo é uma questão de treino, prática, persistência

É treino. Controlar os pensamentos é treino. Escolher exatamente aquilo em que quer pensar é prática. É um exercício que pode exigir de você muita prática e esforço, mas vale a pena.

Não existe experiência mais transformadora do que você aprender a dirigir seus pensamentos para o que lhe faz bem… para o que você deseja. Para o que vai sempre lhe ajudar a crescer.

E parar de ser uma “vítima” do medo, da ansiedade, do pessimismo.

Foco no positivo, sempre

E nada melhor do que dirigir seus pensamentos para o que é positivo. Quando você se determina a isso, seus dias passam a ser positivos.

Sempre busque a solução dos problemas. Não fique parado, se sentindo inútil ou paralisado. Não permita que a sensação de impotência lhe domine.

Não importa qual problema você estiver enfrentando, comece a pensar em como irá solucioná-lo. Sempre. Ainda que você não tenha ideia de como começar. Apenas dirija sua intenção para resolver o problema, ao invés de ficar mimando ele.

Sabe… eu tenho alguns blogs espalhados pela net. E em um deles aconselho os leitores que entram em contato comigo. E sabe, eu já pude observar a incrível diferença que a mudança de foco pode fazer para a vida e a alegria de alguém.

Você parar de se sentir uma impotente vítima, e começar, ainda que aos poucos… aos trancos e barrancos… a se enxergar como o protagonista que irá superar, de alguma maneira, aquela dificuldade. Acredite! Isso muda o mundo!

Porque você só muda o planeta, quando começa a transformar sua própria história.

Alimente-se de boas informações e boas notícias

Fuja das fofocas, notícias de tragédias…. pare de assistir aos telejornais. E não leia os noticiários trágicos das revistas. Fuja disso. Seja o alienado mais feliz da face da Terra.

Ninguém pode desejar se sentir bem, forte, decidido… se fica enchendo a cabeça de porcarias inúteis, fofocas e tragédias. Você não precisa saber quantas pessoas foram assassinadas na sua cidade.

Você precisa acreditar na vida, e decidir vivê-la bem. Impactando positivamente outras pessoas.

Encha-se do que é bom. De notícias boas… de estudos edificantes… de coisas que vão lhe ajudar a crescer, a prosperar, a se sentir importante e interessante.

Porque aí as pessoas vão gostar de conversar com você. Vão se chegar perto para pedir conselhos, e você verá o quanto isso é bom. Sentir-se uma pessoa rica, que tem riqueza para distribuir.

Alimente seu cérebro de notícias boas… e de conhecimento construtivo. Faça isso e ocupe-se disso.

Ouça boas músicas… e controle seus pensamentos, não os deixe desgovernados. Decida no que você quer pensar e não permita sua mente se afastar disso.

Conclusão

Controle seus pensamentos. Tenha foco no que é positivo e pense sempre na solução dos problemas. Não perca tempo se sentindo totalmente impotente. Foco na melhora, no progresso.

Demorei muito a aprender e aplicar isso. E ainda erro bastante. Mas se você não nasceu uma pessoa otimista, saiba que, com treino e persistência, pode se tornar uma.

E daí você terá boas coisas a oferecer. Será uma pessoa agradável. Terá boas histórias para contar e enriquecerá o mundo com sua positividade. Como eu procuro sempre fazer aqui no blog, através das histórias para as crianças.

*******************************

E aí? Gostou deste Caixola de Escritor? Então compartilhe. E deixe também seu comentário ou sugestão de um próximo tema.

Entre no blog, leia as histórias. Veja quanta riqueza se esconde por trás de “inocentes” palavras. Delicie-se com as entrelinhas escondidas nos textos.

Aguarde a próxima edição do Caixola de Escritor. E vamos ver como isso vai se desenhando.

um grande abraço,

Cintia Amorim.

Artigo
Em
Classificação
51star1star1star1star1star

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 Flares Facebook 0 Google+ 1 Pin It Share 0 1 Flares ×