Pages Menu
Categories Menu

Atenção: todos os textos deste blog são de autoria de Cintia Amorim, estando devidamente registrados. É proibida a reprodução para fins comerciais sem a autorização escrita da autora. As violações serão tratadas por vias judiciais.

A PRINCESA ESTRESSADA

A PRINCESA ESTRESSADA

2 Flares 2 Flares ×

 Mais um, entre os muitos poemas para crianças engraçados, aqui do blog. Uma releitura da história: A princesa e o sapo. Divirta-se!


O sapo andando feliz

Encontra a princesa em prantos

Ele então se aproxima

Não consegue esconder o espanto:

 

– Mas você por aqui

Aprontando esse choreiro,

Sozinha nesse pântano

Não tens um companheiro?

 

A princesa nem deu bola

Estava super infeliz

Chorava, se descabelava

E assoava o nariz

 

O sapo ficou intrigado

Com aquela situação

A curiosidade era enorme

‘Tava lhe dando comichão:

 

– Então princesa, o que há?

Não fiques por aí, a soluçar

Pode se abrir comigo

A partir de hoje, sou seu melhor amigo!

 

 – Ah! querida, não faça charme

Que eu também me emociono

Uma moça tão linda chorando!

Conte comigo, sou seu mordomo!

 

A princesa irritada

Com o bichinho intrometido

Deu-lhe logo uma patada:

– Sai pra lá, seu atrevido!

 

O sapo ficou assustado

Com tamanha grosseria

Mas não perdeu o rebolado

Era pura simpatia:

 

– Oh! Princesa, não se ofenda

Sei que pareço enxerido

Mas não posso deixá-la chorando

Sozinha, nesse pântano fedido!

 

A princesa enxugou as lágrimas

E o fitou com atenção

E na maior histeria

Gritou, levantando as mãos:

 

– Uma princesa abandonada

Por seu príncipe querido

Não pode nem chorar sossegada

<

Num pântano longe e fedido!

 

– Só vim parar neste lugar

Que tanto me causa repulsa

Porque queria ficar sozinha

A lamentar  minha desventura

 

– Mas você, criatura horrorosa,

Desse pântano enlameado

Já está me tirando do sério,

Será que não dá pra ficar calado?

 

– Ou melhor, suma daqui!

Não quero vê-lo novamente

Um bichinho assim, tão feio,

Saia já da minha frente

 

O sapo então, muito sem-jeito,

Pôs o rabinho entre as pernas

E, com muita elegância,

Recolheu-se à sua insignificância

 

Cabisbaixo e ofendido

Pôs-se então a caminhar

E encontrando a fada madrinha

Começaram a conversar:

 

– Pois é, fada amiga

Acho que pra mim não tem jeito

Toda vez que encontro uma princesa

Ela me trata com esse despeito

 

A fada compreensiva

Escutou o seu amigo

Deu então um conselho

Ao seu príncipe preferido

 

– Não desanima não, Romeu,

Que ainda encontras tua Julieta

Que vai desfazer esse feitiço malvado

Com um lindo beijo apaixonado!

——————————-

E a princesa estressadinha se deu mal. Chutou o Romeu pra escanteio.

Este é um dos muitos poemas para crianças engraçados que temos no blog. Se você gostou, seja solidário, compartilhe o que é bom. Basta clicar nos botões da redes sociais logo abaixo.

um grande abraço,

Cintia Amorim.

Você vai gostar também:

10 Comments

  1. amo contar historias parabens pelas suas

    • Obrigada Valdenize, espero que façam sucesso aí com você. Grande abraço.

  2. As crianças aqui de casa estão amando as historias

    • Legal Taís, fico muito feliz em saber… volte sempre… Obrigada.

      • masa e muito obrigada autora cintia

        • De nada, Nádia, volte sempre, é muito bom saber que gostou da história. Obrigada.

  3. cintia a sua historia e´ legal

    • Obrigada, fico muito feliz que tenha gostado.

      • Oi, Cintia. Usei sua história para treinar interpretação de texto com minha filha de nove anos e deixei a menor, de sete, lendo suas histórias. Foi ela quem comentou,toda feliz. E vai adorar saber que você respondeu. O nome dela é Giovana. Obrigada pelo carinho em responder!

        • Que legal, fico feliz que ela tenha gostado. Eu é que agradeço o comentário. É muito bom ter esse feedback. Nos mostra que estamos trilhando o caminho correto. Abraços para todas vocês.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Flares Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 2 2 Flares ×